KAMILLA NUNES

S          Ó          S

Acrílico preto, dimensões variáveis, 2019

 

Algumas possibilidades de leitura se desenrolam dessas três letras localizadas logo abaixo de um acento. Se, por um lado, a sigla “SOS”, assim mesmo em caixa alta, é um pedido de socorro, uma urgência, “sos”, em espanhol, é verbo, é ser. Conjugado, “sos” está no dizendo: você é. E, provavelmente, somos mesmo, somos “sós”, estamos e vivemos a sós, num mundo cada dia mais populoso. 
A sós também estão as letras, instaladas longe umas das outras. Uma medida de distância e de acontecimento. 
Mas nem todas as distâncias são exatas, e é por isso que esse trabalho não possui um gabarito, não possui uma regra que define a medida do intervalo entre as letras, nem sequer sua posição, ou sua ordem. O que aconteceria, na percepção da obra, se o acento estivesse caído, por exemplo?